Menu



Madre Dolores Hart O.S.B
Atriz famosa e reconhecida na década dos 50 e 60, hoje sua história é dessas que tocam nossos corações.


Por: Jorge Enrique Mujica | Fuente: GAMA



Passam as manhãs no silêncio, na oração e na contemplação. Rezar e trabalhar, escreveu São Bento, por isso ao raiar a alva ordenha a vaca e na tarde cultiva o campo e cuida das hortaliças. O anterior sem descuidar a formação de suas noviças. O canto gregoriano é parte constitutiva desta abadia feminina da ordem beneditina cujas religiosas se despertam com amor na metade de cada noite para entoar hinos a Deus.

A vida da madre Dolores nem sempre foi assim. Atriz famosa e reconhecida na década dos 50 e 60, compartiu o palco com grandes atores de sua época com Anthony Quinn, Gary Cooper, Ana Magnani ou Elvis Presley. De fato, no filme in Loving you foi a primeira atriz em beijar a Elvis que aparecia nos cinemas. Foi cartaz de muitos filmes, capa de revistas e anúncios de propaganda. Não podia estar em lugares públicos dado que os admiradores faziam de tudo para conseguir um autografo.

Ao retornar de uma gira de promoção de um de seus últimos filmes, pediu para o motorista de sua limousine deixá-la diante da abadia Regina Laudis, em Connecticut. Era o dia 13 de junho de 1963. A super estrela da Metro Goldwyn Mayer, Dolores Hart, deixaba o mundo do espetáculo e iniciava esse outro mundo mais pleno: o de seguir o chamado de Deus.

Claro que supunha um ato de abnegação de seus próprios prazeres e de muitas outras possibilidades abertas. Tinha tudo o que podia desejar: juventude, beleza, dinheiro, fama... Mais lhe faltava essa paz que somente se consegue quando se é fiel à consciência. Foi difícil deixar seu namorado, o empresário californiano Sr. Johnson, difícil também deixar os foros, a maquiagem, os vestuários, o novo anonimato. Difícil essa radicalidade que possivelmente hoje em dia é menos compreendida por muitos seguidores do catolicismo. Mais tinha viva a determinação de fazer a coisa certa, e isso foi o que fez: soube colocar seu coração no posto justo ou, melhor dizendo, na pessoa adequada: Deus.

Quando o L´osservatore Romano (18 de junho de 2008) lhe perguntaram se era feliz, madre Dolores respondeu: “antes de cumprir vinte anos, no convento me dei conta que trabalhar no cinema me dava menos felicidade que a que me esperava aqui”.

Certamente o itinerário do amor que seguiu a atual priora de noviças na abadia Regina Laudis a Bethlehem, não foi um caminho de rosas. Em 1999 padeceu uma doença neurológica pouco comum que a deixou sem possibilidades de caminhar, falar e comer por um tempo. Mais teve fé, agarrou a mão de Jesus e saiu vitoriosa.

Hoje, a madre Dolores continua formando parte da Motion Picture Academy of Arts and Sciences, a comissão que elege a cada ano aos nomeados para o prêmio Oscar. Mais isto ainda não é tudo. Juntamente com uma amiga atriz, Patricia Neal, construiu o The Gary-The Olivia Teather, a um lado do convento. Se trata de um teatro para quinhentas pessoas onde a cada verão apresentam várias obras. Mais têm mais... Através de www.abbeyofreginalaudis.com promove um cd que através do canto é possível escutar, entre outras coisas, a genealogia de Jesus.

A história da madre Dolores é dessas que toca fundo nosso coração. Que nos perguntam e que reclamam uma resposta reflexiva, profunda, feito prática. E como ela mesma disse “Uma relação viva e pessoal com Cristo é necessária para entender que sua presença é a única coisa verdadeiramente real e verdadeiramente maravilhosa em nossa própria vida”.■



* Para mais informações, visite nossa Comunidade de religiosas.

Inscreva-se ao nosso boletim mensal

Perguntas e sugestões

Reportar anuncio inapropiado |



Publicar un comentario sobre este artículo

 Nombre
 Email (no será publicado)

 País


Comentario



* Gracias por su comentario. El número de mensajes que pueden estar en línea es limitado. La longitud de los comentarios no debe exceder los 500 caracteres. Catholic.net se reserva el derecho de publicación de los mensajes según su contenido y tenor. Catholic.net no se solidariza necesariamente con los comentarios ni las opiniones expresadas por sus usuarios. Catholic.net no publicará comentarios que contengan insultos o ataques y se reserva el derecho de publicar direcciones de correo o enlaces (links) a otras páginas.


Ver Comentarios


Reportar anuncio inapropiado |